História Oral

A ABHO, Associação Brasileira de História Oral, sociedade científica sem fins lucrativos, tem como um dos pontos centrais de sua proposta programática a publicação da revista História Oral, inscrita sob o ISSN 2358-1654, Qualis de estrato B2 para a área de História. A revista se destina aos associados e a todos os interessados na metodologia e na teoria das pesquisas que utilizam fontes orais. Criada em junho de 1998, História Oral foi a primeira publicação impressa brasileira, de circulação regular, inteiramente dedicada à divulgação de trabalhos nacionais e internacionais baseados em fontes orais, desempenhando assim importante papel na formação de pesquisadores. A revista trabalha com sistema duplo-cego de revisão por pares. Desde agosto de 2009, História Oral passou a contar também com uma edição eletrônica e, desde 2010, circula exclusivamente em formato digital. Todos os artigos da revista estão disponíveis para acesso e livre circulação, desde que propriamente citados.

Indexadores e bases de dados: Sistema Latindex - Indexador de Revistas Científicas da América Latina, Caribe, Espanha e Portugal - http://www.latindex.org ; CLASE. Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades - Dirección General de Bibliotecas, UNAM - http://clase.unam.mx/F?func=find-b-0&local_base=cla01 ; DOAJ - Directory of Open Access Journals - http://www.doaj.org ; Portal de Periódicos da CAPES - http://www.periodicos.capes.gov.br/; GeoDados - http://geodados-pg.utfpr.edu.br/index.php EZB - Electronic Journals Library - http://rzblx1.uni-regensburg.de/ezeit/

Notícias

 

Chamada para o dossiê MOVIMENTOS SOCIAIS E ATIVISMOS CONTEMPORÂNEOS

 
Dossiê MOVIMENTOS SOCIAIS E ATIVISMOS CONTEMPORÂNEOS (v. 20, n. 2, 2017)

O dossiê pretende reunir artigos que tomem os movimentos sociais e todas as formas de militância e ativismo como objeto de investimento intelectual, sempre valorizando o uso de entrevistas e fontes orais. São esperados trabalhos que abordem movimentos sociais de perfil mais tradicional ou consolidado, como o movimento sindical, movimentos pelo acesso à terra e à moradia, movimento feminista, movimento negro, movimento em defesa de populações tradicionais, movimento LGBT e suas variantes (LGBTQ, LGBTI etc.), bem como trabalhos que se debrucem nobre novos coletivos urbanos, o novo movimento secundarista, midiativismo e quaisquer formas de engajamento político. Por serem movimentos, em grande medida, baseados em mobilizações e ocupações, o recurso à história oral pode ser valioso para o entendimento dos significados conferidos pelos próprios agentes ao seu engajamento, bem como para apreender as interpretações que suscitam em coletividades mais amplas.

Prazo para submissões:31/07/2017
 
Publicado: 2017-03-02
 
Outras notícias...

v. 20, n. 1 (2017): História oral, memória e ciência


Capa da revista


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE HISTÓRIA ORAL
www.historiaoral.org.br