Memórias e narrativas da lepra/hanseníase: uma reflexão sobre histórias de vida, experiências do adoecimento e políticas de saúde pública no Brasil do século XX

Laurinda Rosa Maciel

Resumo


Este artigo pretende apresentar duas experiências de adoecimento ocorridas no Brasil do século XX: a primeira na década de 1930, quando vigorava o internamento compulsório em hospitais-colônia (leprosários) para os atingidos pela lepra, e a segunda na década de 2000, quando temos um ambiente favorável às políticas de inclusão sem discriminação dos afetados pela, agora, hanseníase. Por se tratar de experiências distintas, contextualiza-se o momento histórico de cada um desses acontecimentos para mostrar como foram tratados os atingidos pela lepra e os atingidos pela hanseníase. A principal fonte de investigação são duas entrevistas de história oral, nas quais os depoentes relatam sua percepção acerca da doença, da autoridade médica e da medicalização, entre outros aspectos igualmente instigantes.

Palavras-chave


lepra, hanseníase, políticas de saúde, isolamento compulsório, adoecimento

Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE HISTÓRIA ORAL
www.historiaoral.org.br