Família, lei e memória: subjetividades construindo parentesco (Florianópolis (SC) 1970-1990)

Silvia Maria Fávero Arend

Resumo


Neste artigo busca-se descrever as transformações ocorridas em relação à filiação adotiva no Brasil entre 1970 e 1990. Inicialmente, o foco da análise reporta se às questões de ordem jurídica que envolvem o tema e seus desdobramentos, considerados indispensáveis para a construção de uma narrativa que aprofunde a compreensão do tempo presente brasileiro. Posteriormente, são destacadas as principais características desta relação de parentesco construída a partir dos laços de subjetividade.

Palavras-chave


História; família; lei; memória; parentesco

Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE HISTÓRIA ORAL
www.historiaoral.org.br