Luto, Identidade e Reparação: videobiografias de desaparecidos na ditadura militar brasileira e o testemunho no tempo presente

Sônia Maria Meneses

Resumo


Este artigo pretende refletir sobre videobiografias produzidas entre os anos de 1985 e 1996 procurando investigar o papel do testemunho na produção de memórias sobre o Golpe de 1964, especialmente, ligado à vida de mortos e desaparecidos políticos no período. Serão investigados três documentários representativos nessas formulações: Sônia Morta Viva, de 1985, Iara, lembrança de uma mulher, de 1994 e 15 Filhos, de 1996. No trabalho se destacam as dimensões dessas memórias e as diferentes abordagens que ganham em cada um dos filmes estudados como o lugar do luto, a construção de identidades e o desejo de reparação do passado, problemáticas fundamentais para o tempo presente

Palavras-chave


Testemunho, Videobiografia, Memória

Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE HISTÓRIA ORAL
www.historiaoral.org.br